Fórum Romano

Fórum Romano

terça-feira, 12 de maio de 2015

7˚ano: Aladin e outras histórias das Mil e Uma Noites

O conteúdo em história do 7˚ano é muito legal, eu o adoro do início ao fim!

Para começar o ano com o pé direito e completar nosso material didático (Islamismo: um povo, um profeta e uma nova religião), usamos  o livro paradidático Aladin e Outros Contos das  Mil e Uma Noites  (Cia das Letrinhas) em parceria com a disciplina de português, com a Brenda de manhã e a Patrícia a tarde.

Junto às aulas expositivas sobre as origens e a consolidação do islamismo na Península Arábica e sua posterior expansão, trabalhamos a leitura e a interpretação dos contos das Mil e Uma noites, nessa adaptação recente.
As lindas histórias da rainha Sherazade nos encantam até hoje, transportando-nos para muito além da Arábia.
Foi possível relacionar o processo de expansão às histórias que se passam em muitos locais do mundo, bem como aspectos culturais como a condição das mulheres (aff, todo mundo chocado com a possibilidade de o marido ter a possibilidade, abençoada por Alá, de possuir mais de uma esposa!) , suas vestimentas, hábitos, costumes.
                              
Características econômicas, principalmente o mercado, grande área de comércio, onde o mago, vindo do Marrocos, encontra Aladin pela primeira vez. A grande quantidade de mercadorias trazidas elas caravanas dos pontos mais distantes do império. 
O material é muito rico, as ilustrações e informações complementares realmente enriquecem muito o nosso repertório. 
Após a leitura, era hora de por as mãos na massa:  em grupos de no máximo 3 componentes, os alunos deveriam construir tabuleiros de jogos com informações do jogo e históricas. A trama de fundo poderia ser todo o livro ou apenas um dos contos escolhidos.
Os resultados me surpreenderam pelo capricho e criatividade!
Os jogos foram lindamente confeccionados, desde jogos inspirados em Candy Crush até Uno e Resta Um... Aladin vivenciou muitas aventuras maravilhosas nesses tabuleiros! Após a apresentação foi possível jogar com o tabuleiro de outros grupos e vivenciar maneiras diferentes de compreensão sobre o mesmo tema!
Dessa forma, compreendemos a dimensão cultural e econômica do mundo árabe por meio de uma atividade que exigiu muito trabalho e pesquisa das equipes, mas que trouxe muita diversão para todos! Que aula deliciosa! 
Parabéns pessoal, vocês arrasaram! #professoramaisqueorgulhosa







Vale a leitura:
Kerven, Rosalind. Aladin e outros contos das mil e uma noites. São Paulo. Companhia das Letrinhas, 1998

9˚ano: Dinâmica do adolescente

Nossa missão era, com imagens diversas, frases, cartolina, canetinha e papéis coloridos, tentar traduzir o  mundo do jovem contemporâneo.
A primeira parte da atividade aconteceu em grupos, a segunda individual.
O resultado foi uma mistura de estilos, cores e criatividade que encheu nosso corredor de vida!
Abaixo estão as imagens que comprovam o excelente trabalho dos grupos e dois textos individuais selecionados do 9˚ano A e B.
Ficou ótimo galera!


O adolescente
Beatriz Cremasco

   Nem sempre é fácil quando temos que representar um adolescente. 
  Para muitos o jeito mais fácil seria dizer "mudanças de humor" e "brigas com os pais" pois realmente é o que mais acontece nessa idade. 
  Mas para mim, como para outros, a adolescência tem seus pontos negativos e positivos. Devemos pensar nela como uma chance de começar a amadurecer nossos pensamentos, conhecimentos  e ver o mundo de uma forma diferente, por que logo seremos adultos, e nossas responsabilidades serão cada vez maiores.
  Além de achar que a adolescência também pode ser representada como diversão, mas com moderação. Amizades, festas, formatura e até mesmo, quem sabe, poder dizer que a adolescência é uma fase em que descobriremos o verdadeiro significado do amor? 
  Nessa atividade que fizemos pegamos imagens de tudo aquilo que achamos representar um adolescente, mas não apenas os sentimentos, mas sim uma forma geral, como por exemplo: músicas, livros, estudos, redes sociais, filmes e séries e também frases que "descrevem" o que muitas vezes sentimos. 

  E foi muito legal elaborar uma coisa dessas, pois no começo o que era difícil pensar, logo estava visual. Todas aquelas imagens coladas, podendo nos fazer perceber como é verdade que todas elas nos representam. 

O Jovem
Bruna Cassili

O jovem atual gosta de bandas antigas e atuais.
Ouve de tudo.
Gosta de comer coisas suculentas, beber refrigerante e tomar sorvete. O jovem de hoje tem o seguinte ideal: "eu cuido da minha vida e você cuida da sua".
O jovem quer ter privacidade e liberdade para cuidar da sua vida.
Ele sonha com seu futuro, com o que vai trabalhar, qual faculdade entrar...
Tem medo de dormir com o pé descoberto,
medo de andar no quarto com a luz apagada e de dormir sem encostar as costas na parede.
Acha que é independente, maduro o suficiente para cuidar do seu umbigo.
Os pais são chatos e pegam muito no pé,
a tia é escandalosa e enche de beijos
a avó é um doce que deixa fazer tudo que quiser.
Deixa-se influenciar pelos amigos 
O jovem atual é um rebelde! Um rebelde cheio de causa!