Fórum Romano

Fórum Romano

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

1˚ano: Estudo do Meio Cidades Históricas!


Oi Tchutchucos.... finalmente é chegada a tão esperada hora do nosso Super, Hiper, Mega, Blaster, Top: Estudo do Meio!
O que espera por nós??? Certamente muita coisa boa: momentos divertidos com os amigos, cenários magníficos, a simplicidade da região mineira, a soberba e gulosa comida (cheirosa, deliciosa, saborosa, gordurosa e todos os outros osas que vocês conseguirem lembrar!!!)  eu e o Varetinha cuidando e mimando vocês e,  é claro, História e Arte pra todos os lados!
Ouro Preto é grandiosa, inesquecível, falei dela tantas vezes pra vocês... e agora poderemos admira-la juntos, se me perguntarem o que Ouro Preto tem de tão especial, terei de citar Cecília Meireles...


O QUE É QUE OURO PRETO TEM?... 
(Cecília Meireles) 


Tem montanhas e luar,
Tem burrinhos, pombos brancos pelo ar,
Tem procissões nas ladeiras,
Com dois sinos a tocar,
Capas de todas as cores,
Anjinhos a caminhar ...
Tem Rosário,
São Francisco, Santa Efigênia, Pilar ...
Tem altares, oratórios,
Cadeirinhas de arruar ...
Casas de doze janelas,
Estudantes a cantar ...
Tem saudades e fantasmas,
Ouro por todo o lugar,
Santos de pedra-sabão,
Calçadas de escorregar ...
E ali na Rua das Flores,
Na varandinha do Bar,
Tem a figura risonha
Do grande pintor Guignard
Que Deus botou nesse mundo,
Para Ouro Preto pintar ...
(Lembrança de Cecília Meireles; poesia escrita em 12/04/1949)
Comunidade "Eu amo Ouro Preto": Cecília Meireles
Mas aí vem a pergunta que não quer calar: O que levar? 
Nada de mais na verdade ( e nem muita coisa meninas!) Essa região costuma ser mais fria ao entardecer e logo pela manhã, mas durante o dia faz um solzão de rachar!!! 

Vamos lá pra listinha básica: 

*Documento de identidade; 
* Produtos de higiene ( escova, creme dental, pente, perfume, blá, blá, blá) 
* Calça jeans confortável (03 é uma boa opção)
* Camisetas ou blusinhas para usar durante o dia e a noite no hotel: lembrem-se, em geral jantamos em restaurante 2 dias e apenas 1 noite no hotel, então programem-se (ficaremos 4 dias, portanto 4 é o número mínimo) 
* 1 casaco quente e confortável para o caso de oscilação climática.
* 1 casaco leve;
* 1 calçado confortável - e um para troca:  tênis preferencialmente: lembrando que andaremos muito, com muitas ladeiras e ruas com calçamento escorregadio, 
* 1 chinelo para ficar no hotel;
* Shorts ou bermudas, 
* Pijama; 
* Máquina fotográfica e todo o equipamento necessário: carregadores, pilhas...
* Material de anotação: nossa linda apostila, lápis, caneta, rascunho...


Tenho certeza que tudo será um sucesso!!!

8˚ano: Jovens Brasileiros

Olá pessoal;

Conforme combinado segue para auxilia-los um roteiro de análise histórica para os contos selecionados:

1˚Conto: A lenda dos homens que fediam muito:

Esse é um conto muito rico, não só pelas informações e curiosidades sobre o modo de vida indígena, mas também a respeito do choque cultural ocasionado pelo encontro da cultura local e a europeia, analisem sobretudo as diferenças e o interesse do europeu em localizar metais preciosos (mercantilismo).

2˚Conto: O Bandeirismo em São Paulo

O foco central nesse conto é a vida do garoto Macário, que sonhava em ser bandeirante, na pequena cidade de São Paulo de Piratininga, local de onde partiam as bandeiras;
Ao realizarem a análise desse conto, atentem-se à organizacão de uma bandeira, aos perigos oferecidos pela mata e a dificuldade de localização no sertão (entenda-se por sertão tudo aquilo que estava distante do litoral)

3˚Conto: A Febre do Ouro em Minas

Com muita relação com o conteúdo que trabalhamos em sala, esse conto traz detalhes sobre a vida na região mineradora, desde a exploração inicial do ouro no aluvião, até o momento em que a mina era registrada e o início oficial da exploração. 
A família de Filipe vive nesse contexto e precisa sobreviver, dessa forma, passam de exploradores a comerciantes. Atemtem-se aos fatos sobre a formação e organização do arraial, a cobrança de impostos e os mecanismos para facilitar o contrabando.
O papel social de cada personagem retratado, o topeiro, o minerador, a negra escrava de ganho...
A página 60, que contém informações adicionais, deve ser lida com atenção. 

4˚Conto: O Príncipe encantado

Assim como muitas meninas Maria não pode escolher o seu marido, suas fantasias de menina foram destruídas, nada de príncipe encantado para ela, mas sim um velho nobre português. 
Os aspectos históricos são bastante relevantes: a chegada da corte, o PR nas portas, a sociedade patriarcal, as mudanças urbanísticas e de comportamento pelas quais passava a capital do Reino...atentem-se a posição da mulher nessa sociedade e o uso político que se fazia do casamento. 
Quando estive em Tiradentes nessas férias lembrei-me de vocês, acreditem, em um bom sentido : ) 
Muitas das casas mantém as gelosias originais, aquelas abordadas pelo conto, onde as moças eram protegidas e deveriam ficar confinadas dentro de casa e as janelas precisavam de proteção, assim, quem estava dentro via a rua, mas de fora não se via a casa.