Fórum Romano

Fórum Romano

terça-feira, 25 de setembro de 2012

1˚ano: Brasil: Os primeiros anos da Colonização

Olá orgulhos da prô, muita saudade de vocês!!! 

Vou deixar os slides que trabalharemos nas próximas aulas, é um material unificado para facilitar a compreensão do processo histórico que envolve a colonização da colônia portuguesa que daria origem ao nosso país. Nosso material traz o assunto de maneira fragmentada, então, tomei a liberdade de modificar, ok? Aulas 49 a 55. 


Resumindo: 
* A Coroa portuguesa promoveu uma nova viagem para as Índias e, em 1500, comandados por Pedro Alvares Cabral, chegaram a terras até então desconhecidas. A primeira visão que se tem dessas terras foi totalmente paradisíaca, mas até 1530 o interesse maior foi o comércio com o Oriente.
* O arrendamento, o envio de navios apenas para patrulhar a costa e o início da extração de pau-brasil, feitas por indígenas sob a forma de escambo, foram as características deste período chamado pré-colonial.
* Além disso foi fundada a Vila de São Vicente e criado o sistema da Capitanias Hereditárias. As capitanias dividiam o território brasileiro em linhas paralelas ao Equador  e tinham como objetivo ocupar todo o território brasileiro, colocando na mão de terceiros a tarefa de colonizar as novas terras.
* As Capitanias não deram certo, devido, sobretudo, às dificuldades de comunicação entre elas, à distância em relação à metrópole e à resistência indígena.
* Após o aumento da competição com outras nações europeias e certa crise no comércio com as Índias, Portugal passou a investir mais no Brasil.
*Em 1549 se estabeleceu o Governo Geral, tentativa de centralizar o poder: Tomé de Souza, Duarte Costa e Mem de Sá foram os 3 primeiros governadores, tendo Salvador como capital;
* Durante o século XVI, houve o desenvolvimento da sociedade açucareira, baseada, principalmente na escravidão negra,
*Os engenhos, verdadeiras unidades sociais, produziam o açúcar que era vendido para os holandeses, que o refinavam e o revendiam na Europa a altos preços,
*O açúcar era bastante raro e caro e, por isso, atendia às necessidades das práticas mercantilistas.
* A própria escravidão negra se enquadrava como mais uma mercadoria lucrativa dentro da mentalidade econômica do período.
* Os negros, como agentes históricos, em sua própria situação de escravidão, negociavam, na medida do possível, melhores condições de sobrevivência e mantinham, muitas vezes, forte resistência ao trabalho escravo.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

2˚ano: Crise de 1929

Pessoal, embora tenha trabalhado mais com imagens, segue a apresentação, em seguida coloquei para vocês a indicação de filmes e mais um ppt super legal que achei na maravilha do slideshare é sobre os magníficos anos 20.

Exercícios adicionais - opcionais:


1)  (Puc-rio 2007)  "Até aqui, era um fato elementar (...) que a Europa dominava o mundo com toda a superioridade de sua grande e antiga civilização. Sua influência e seu prestígio irradiavam, desde séculos, até as extremidades da terra (...) Quando se pensa nas consequências da Grande Guerra (1914 - 1918), que agora finda, pode-se perguntar se a estrela da Europa não perdeu seu brilho, e se o conflito do qual ela tanto padeceu não iniciou para ela uma crise vital que anunciava a decadência."
            (Texto adaptado de A. Demangeon. "O declínio da Europa", pp. 13-14)

Para os que viveram a Primeira Grande Guerra (1914 - 1918), tal conflito veio a representar o fim de uma época. Para alguns, iniciavam-se tempos sombrios e de decadência; para outros, era o alvorecer de mudanças há muito projetadas.
a) Identifique um acontecimento que expresse a ideia central do texto acima transcrito, EXPLICANDO-O.
b) Na sociedade brasileira, durante os anos vinte do século passado, diferentes acontecimentos projetaram mudanças econômicas, políticas e culturais na ordem vigente. Identifique duas dessas manifestações. 



2) (Unicamp 2012)  A Primeira Guerra Mundial abalou profundamente todos os povos envolvidos, e as revoluções de 1917-1918 foram, acima de tudo, revoltas contra aquele holocausto sem precedentes, principalmente nos países do lado que estava perdendo. Mas em certas áreas da Europa, e em nenhuma outra mais que na Rússia, foram mais que isso: foram revoluções sociais, rejeições populares do Estado, das classes dominantes e do status quo.

(Adaptado de Eric Hobsbawm, Sobre História. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 262-263.)

a) Relacione a Primeira Guerra Mundial e a situação da Rússia na época.
b) Cite e explique um princípio da Revolução Russa de 1917.

3)  (Ufv 2004)  A Revolução Russa de 1917 significou a formação do primeiro Estado Socialista do mundo, provocando uma ruptura no sistema capitalista mundial e influenciando os movimentos revolucionários no pós-guerra e a divisão do mundo em Socialismo e Capitalismo, com os consequentes conflitos de interesses.

a) Cite duas condições existentes na Rússia czarista que contribuíram para a eclosão da Revolução de 1917.
b) O que eram os 'soviets' e qual o seu papel no processo revolucionário? 

  
4)  (Uerj 2011)  Durante os últimos três meses, visitei uns vinte estados deste belo país extraordinariamente rico. As estradas do oeste e do sudoeste pululam de pessoas famintas pedindo carona. As fogueiras dos acampamentos dos desabrigados são visíveis ao longo de todas as estradas de ferro. Os fazendeiros estão sendo pauperizados pela pobreza das populações industriais, e as populações industriais, pauperizadas pela pobreza dos fazendeiros. Nenhum deles tem dinheiro para comprar o produto do outro; consequentemente há excesso de produção e carência de consumo, ao mesmo tempo e no mesmo país.

Relato feito em 1932 por Oscar Ameringer à Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.
Adaptado de MARQUES, A. M. et al. História contemporânea através de textos. São Paulo: Contexto, 1990.

O depoimento acima faz referência a efeitos da Crise de 1929 para a sociedade norte-americana. Apresente dois fatores que contribuíram para deflagrar essa crise e cite seu principal desdobramento para a economia europeia naquele momento.


5)  (Unemat 2010)  Em outubro de 2009, completou 80 anos uma das maiores crises da economia capitalista conhecida como “Queda da Bolsa de Nova Iorque de 1929”, cujas implicações tiveram proporções globais.
A partir dessa informação, assinale a alternativa incorreta.
a) Na União Soviética, a crise de 1929 teve um impacto avassalador, impedindo que este país colocasse, em prática, o seu programa de rápida industrialização e estabilidade econômica.   
b) Esta crise reduziu drasticamente os empréstimos norte-americanos e com isso agravou ainda mais a situação dos países europeus que estavam se recuperando dos excessivos gastos com a I Guerra Mundial.   
c) Os países da América Latina como o Brasil, que dependiam da exportação de matérias-primas e alimentos, reduziram fortemente o seu comércio com os países industrializados.   
d) Nos Estados Unidos, com a crise, a economia foi reduzida pela metade e o número de desempregados teve um aumento expressivo.   
e) Na Europa, a crise de 1929 fortaleceu e, ao mesmo tempo, favoreceu os grupos políticos que combatiam e defendiam os regimes totalitários.   


6. (Ufba 2010)  Por volta de 1830, a maioria dos países da América já tinha proclamado a independência. Entretanto as diferenças entre eles eram bastante claras. Os Estados Unidos da América (EUA) começavam a se tornar o país mais industrializado do planeta. A América Latina continuava presa às pesadas heranças coloniais: predominavam as economias exportadoras de produtos primários, governos de latifundiários que olhavam com ar de superioridade para a multidão de governados de pele mais escura, grandes comerciantes que enriqueciam importando montanhas de produtos, de qualidade ou quinquilharias das fábricas inglesas, ausência de direitos para a maioria da população.

(SCHIMIDT, 2005, p. 427).

Com base na análise do texto, associada aos conhecimentos sobre o Imperialismo, pode-se afirmar:
01) O imperialismo europeu do século XIX, em direção à América Latina, foi possível após estabelecer com os Estados Unidos acordos de limites de áreas a serem recolonizadas.   
02) As pesadas heranças coloniais referidas no texto explicam o limitado número de imigrantes europeus direcionados à Argentina e ao Brasil, no período de 1820 a 1880.   
04) Os Estados Unidos, ao se tornarem o país mais industrializado do planeta, reuniram condições econômicas e políticas para concretizar seu projeto imperialista, no século XX, em direção à América Latina.   
08) O olhar de superioridade dos governos de latifundiários em relação à multidão de governados de pele mais escura revela o fortalecimento dos desequilíbrios sociais, ampliados no contexto da dominação imperialista dos Estados Unidos.   
16) O número de imigrantes europeus com destino aos Estados Unidos se intensificou durante a Primeira Grande Guerra, devido à ruralização da economia europeia.   
32) O fortalecimento econômico do Brasil, nas três primeiras décadas do século XX, motivado pela política de substituição das importações, impediu a presença imperialista norte-americana no país, durante o período da Guerra Fria.   


7. (Enem cancelado 2009)  A depressão econômica gerada pela Crise de 1929 teve no presidente americano Franklin Roosevelt (1933 -- 1945) um de seus vencedores. New Deal foi o nome dado à série de projetos federais implantados nos Estados Unidos para recuperar o país, a partir da intensificação da prática da intervenção e do planejamento estatal da economia. Juntamente com outros programas de ajuda social, o New Deal ajudou a minimizar os efeitos da depressão a partir de 1933. Esses projetos federais geraram milhões de empregos para os necessitados, embora parte da força de trabalho norte-americana continuasse desempregada em 1940. A entrada do país na Segunda Guerra Mundial, no entanto, provocou a queda das taxas de desemprego, e fez crescer radicalmente a produção industrial. No final da guerra, o desemprego tinha sido drasticamente reduzido.

EDSFORD, R. America’s response to the Great Depression.
Blackwell Publishers, 2000 (tradução adaptada).

A partir do texto, conclui-se que
a) o fundamento da política de recuperação do país foi a ingerência do Estado, em ampla escala, na economia.    
b) a crise de 1929 foi solucionada por Roosevelt, que criou medidas econômicas para diminuir a produção e o consumo.   
c) os programas de ajuda social implantados na administração de Roosevelt foram ineficazes no combate à crise econômica.   
d) o desenvolvimento da indústria bélica incentivou o intervencionismo de Roosevelt e gerou uma corrida armamentista.   
e) a intervenção de Roosevelt coincidiu com o início da Segunda Guerra Mundial e foi bem sucedida, apoiando- se em suas necessidades.   
  

  
8. (Enem simulado 2009)  A crise de 1929 e dos anos subsequentes teve sua origem no grande aumento da produção industrial e agrícola, nos EUA, ocorrido durante a 1ª Guerra Mundial, quando o mercado consumidor, principalmente o externo, conheceu ampliação significativa. O rápido crescimento da produção e das empresas valorizou as ações e estimulou a especulação, responsável pela "pequena crise" de 1920-21. Em outubro de 1929, a venda cresceu nas Bolsas de Valores, criando uma tendência de baixa no preço das ações, o que fez com que muitos investidores ou especuladores vendessem seus papéis. De 24 a 29 de outubro, a Bolsa de Nova York teve um prejuízo de US$ 40 bilhões. A redução da receita tributária que atingiu o Estado fez com que os empréstimos ao exterior fossem suspensos e as dívidas, cobradas; e que se criassem também altas tarifas sobre produtos importados, tornando a crise internacional.

RECCO, C. História: a crise de 29 e a depressão do capitalismo. Disponível em: .
Acesso em: 26 out. 2008. (com adaptações).

Os fatos apresentados permitem inferir que
a) as despesas e prejuízos decorrentes da 1ª Guerra Mundial levaram à crise de 1929, devido à falta de capital para investimentos.   
b) o significativo incremento da produção industrial e agrícola norte-americana durante a 1ª Guerra Mundial consistiu num dos fatores originários da crise de 1929.   
c) a queda dos índices nas Bolsas de Valores pode ser apontada como causa do aumento dos preços de ações nos EUA em outubro de 1929.   
d) a crise de 1929 eclodiu nos EUA a partir da interrupção de empréstimos ao exterior e da criação de altas tarifas sobre produtos de origem importada.   
e) a crise de 1929 gerou uma ampliação do mercado consumidor externo e, consequentemente, um crescimento industrial e agrícola nos EUA.   


9. (Uel 2009)  Considere as afirmativas.

I - O nazismo é um regime considerado totalitário. Caracteriza-se pelo poder forte e autoritário (sujeição da população), pela defesa nacional (exacerbando o racismo e a xenofobia) e por um Estado policial. Tem consigo o gérmen da guerra e é fortemente amparado pela propaganda. O totalitarismo, no século XX, teve um êxito incontestável.
II - A violência de caráter militar e psicológica configura-se em base de sustentação dos regimes totalitários. No caso da Alemanha, a perseguição dos alemães aos judeus, culminando com o holocausto, mostra não somente uma prática violenta e cruel, como também um motivo para tantas adesões dos indivíduos ao regime nazista de Hitler.
III - Os regimes totalitários nasceram no final da II Guerra Mundial com a finalidade de evitar que o poder caísse nas mãos da esquerda. Dessa forma, pode-se considerar que esse projeto político configura-se em uma obra de poucos homens, com a intenção de restringir a democracia e impedir uma crise do mundo capitalista.
IV - O nazismo e o fascismo nasceram como uma ofensiva à Revolução Russa. O temor ao "perigo vermelho" e a consequente disseminação da proposta socialista apontava para o estabelecimento de uma nova ordem mundial, e a instauração de regime totalitários na Europa faz recrudescer as tentativas de implementar uma outra realidade histórica.

Assinale a alternativa correta.
a)  Somente as afirmativas I e II são corretas.   
b)  Somente as afirmativas I e III são corretas.   
c)  Somente as afirmativas II e IV são corretas.   
d)  Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.   
e)  Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.   

10 questões sobre a Revolução Russa: simulado comentado do Manual Abril: bem facinhas...
http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/simulados/simulado-revolucao-russa-694605.shtml
Vale a pena, além de garantir mais aprendizado! 









Esse filminho abaixo assisti há muitos milhares de anos... mas é muito legal e retrata a Grande Depressão muito bem, vale a pena assistir!



Gabarito:

1)  a) Entre os efeitos e significados da Primeira Guerra Mundial para as sociedades europeias destaca-se, como mencionado no texto, a crise, de diversas naturezas, que se manifestou a partir de 1918-1919, traduzida pela metáfora de que a estrela da Europa havia perdido seu brilho. As dimensões dessa crise se materializaram em variados acontecimentos e transformações, tais como: a desorganização da economia e das finanças europeias, em paralelo à projeção norte-americana; o aumento das críticas e revisões quanto aos valores do liberalismo político, em paralelo ao surgimento e proliferação de projetos autoritários e totalitários de governo; a difusão internacional do comunismo; o debate, nos meios intelectuais e artísticos, sobre as mudanças em curso, fosse elo viés da tematização da decadência, fosse pela tematização da modernidade em curso.

b) Entre as mudanças que afetaram a sociedade brasileira, na década de 1920, podemos identificar: as manifestações de grupos operários contra as instituições do Estado oligárquico; as revoltas tenentistas, entre 1922 e 1927; as mobilizações de intelectuais e artistas associadas à discussão sobre cultura moderna, exemplificadas, entre outros acontecimentos, pela Semana de Arte Moderna de 1922; o aumento das divergências entre as facções políticas oligárquicas.  

2)  a) Quando do início da guerra, a Rússia era um país atrasado, absolutista, apoiado na autocracia czarista, e que procurava se desenvolver industrialmente, apoiado em capitais externos, notadamente ingleses e franceses. O envolvimento do país na guerra foi responsável pela ruína da economia, por desabastecimento e grande miséria, determinantes para as rebeliões de operários e deserções de soldados, que formaram a base do movimento revolucionário de 1917.

b) Pode-se considerar que os princípios revolucionários que nortearam a tomada do poder pelos bolcheviques, foram expostos por Lênin nas “Teses de Abril” e sintetizadas na frase “Paz, pão e terra”, que exigia a saída da guerra, a formação de um governo baseado nos sovietes que garantisse o abastecimento das cidades e a realização de uma reforma agrária.  

3)  a) A frágil economia russa estruturada no campo em moldes semi-feudais e nas áreas urbanas por uma indústria atrasada tecnologicamente e dependente do capital estrangeiro, fora abalada ainda mais pela derrota russa em 1905 na Guerra Russo-Japonesa e pela entrada da Rússia na Primeira Guerra Mundial.
        No campo político, a insatisfação em relação ao czarismo, evidenciava-se nos protestos de 1905, conhecidos como "Ensaio Geral" e na organização de partidos políticos  como o Partido Kadet formado pela burguesia liberal defensora da Monarquia Constitucional e o Partido Operário Social-Democrata, dividido nas facções Bolchevique (maioria), defensora da revolução socialista a patir da instalação da ditadura proletária e Menchevique (minoria) favorável à implantação do socialismo, mas a partir de reformas políticas pela via democrática.

b) Os soviets eram comitês de trabalhadores espalhados por diversas regiões da Rússia, que sob a liderança dos bolcheviques, foram fundamentais na organização da Revolução.  

4)  Dois dos fatores:
• especulação financeira.
• superprodução agrícola.
• superprodução industrial.
• desaceleração do consumo.
• quebra da Bolsa de Nova York.
• reaquecimento das economias europeias.

A crise econômica e financeira, iniciada com a falência de empreendimentos agrícolas e industriais dependentes de capitais norte-americanos, repatriados em função da quebra da Bolsa de Nova York.

            A superprodução que caracterizou a economia estadunidense nos anos 20 está relacionada ao grande impulso da indústria durante a Primeira Guerra Mundial, que manteve seu ritmo acelerado de produção, mesmo com a recuperação europeia.
            Os efeitos da crise de 29 foram sentidos em praticamente todo mundo. Na Europa, os países dependentes dos Estados Unidos para a recuperação, tiveram novamente suas economias abaladas e conheceram um processo marcado por falências e desemprego.  

5) A]

A União Soviética não foi afetada pela crise de pelo fato de ser socialista e, portanto, possuir uma economia planificada.   

6)  02 + 04 + 08 = 14

O imperialismo europeu do século XIX orientou-se para Ásia e a África.
A imigração europeia para os Estados Unidos durante a Primeira Guerra Mundial se retraiu e os imigrantes eram em sua maioria originários de áreas urbanas da Europa, nas quais não vislumbravam expectativas de melhora de suas condições. 
No contexto da Guerra Fria, os Estados Unidos influenciaram a economia e a política brasileiras através de investimentos de capitais e da interferência na vida política do Brasil, de forma a conter o fortalecimento das esquerdas.    

7) [A]

Orientado pelas teorias do economista John Maynard Keynes, o New Deal, plano de recuperação da economia norte-americana implementado pelo presidente Franklin Roosevelt a partir de 1933 para reduzir os efeitos da depressão desencadeada pela crise de 1929, teve como principal característica a intervenção do Estado na economia contrariando preceitos do liberalismo econômico.  

8) [B]

A causa fundamental da crise de 1929 foi a superprodução, pois durante a Primeira Guerra Mundial, em razão das exportações, a produção norte-americana cresceu a níveis muito elevados. Com o término da Guerra e a posterior recuperação dos países europeus, as exportações norte-americanas diminuíram enquanto os níveis de produção foram mantidos. Mecanismos de estímulo ao consumo, associados à especulação financeira criaram um ambiente de euforia, que omitia o crescimento da crise que estouraria com a quebra da Bolsa de Valore de Nova York em outubro de 1929.   

9) [A]