Fórum Romano

Fórum Romano

domingo, 20 de agosto de 2017

Óbidos: uma linda cidade amarulhada em Portugal


Óbidos é uma pequena cidade amarulhada localizada a cerca de 90 km de Lisboa, de carro pela A 8, levamos cerca de 40 minutos para chegar. 
Geograficamente privilegiada, próxima ao mar, esta foi uma área ocupada desde a Pré-História, passando pela conquista romana e posterior ocupação árabe. 
Os cristãos conquistaram a região no século XII, em 1148, e posteriormente passou a fazer parte do pentágono defensivo dos 5 castelos templários que defendiam as terras cristãs durante a Reconquista e formação de Portugal. 
Óbidos, cidade mágica.
Suas muralhas são testemunhas de tempos não tão serenos como sugerem, hoje, seus lindos campos verdejantes e casarios floridos. 



Dia nublado, apesar do calor de Lisboa, Óbidos mantém uma temperatura mais baixa, em torno dos 17˚ em um dia de verão

Ao longe, a cidade amarulhada de Óbidos

Entrada da cidade, lindas casas preservadas recebem os visitantes, esta da imagem, é uma floricultura


Óbidos 

Porta de entrada - chegamos cedo, antes dos ônibus de turismo, por volta das 9:00


A Virgem Nossa Senhora foi concebida sem pecado original
Porta da vila de Óbidos: construída no século XIV (1380). Seu espaço interior abriga um lindo oratório dedicado a Nossa Senhora da Piedade. 


Artistas itinerantes estão em muitos locais da pequena cidade. Achei essa performance particularmente interessante, pois lembrava um médico da Peste Negra. O artista em questão foi extremamente simpático conosco.

Entrada da cidade, pode-se optar por andar entre as ruas centrais, ou subir as muralhas e ver a cidade de cima, que foi o que fizemos. 

Vista parcial das muralhas que envolvem toda a cidade







Vista a partir das muralhas, detalhe dos aquedutos - obras do século XVI, custeada pela rainha D. Catarina de Áustria.
Santuário do Senhor Jesus da Pedra, visto a partir das muralhas, tencionávamos visita-lo, mas como nos demoramos demais, ao passarmos por lá, já havia fechado. 



A cada curva das muralhas, mais paisagens de tirar o fôlego. Essa foi uma região de intensos conflitos entre islâmicos e cristãos durante a Reconquista da Península Ibérica. Ao olharmos os campos verdejantes e férteis, é fácil compreender porque.


As muralhas terminam em uma ruela, que dá acesso à Igreja e ao Castelo. 
Por ali existem algumas casas, como essa, a Casa Morisca. 




Muitas primaveras no verão... 

Entrada do Castelo - hoje uma pousada, a primeira pousada histórica de Portugal. 


Igreja de Santiago

A Igreja nas cercanias do castelo guardava lindas surpresas, o espaço interno foi transformado em uma livraria e na parte de cima, onde fica o campanário, uma senhora realiza trabalhos de renda de bilro variados. O caminho é indicado por poesias bordadas... 
A Igreja data o século XII, 1186, logo nos primórdios de Portugal. Foi severamente atingida pelo terremoto de 1755. 



Transcrevo abaixo o poema de entrada da loja, de autoria de Natália Santos, que por um descuido, não perguntei ser a senhora que tão gentilmente me recebeu e conversou sobre suas rendas: 

Preparos para Rendar um Poema ...
Funções e materiais ...

Eu trago aqui um poema, 
Que vou entregar à mão, 
A todos os meus alunos, 
Que serve de orientação. 
Comece por enrolar bilros, 
Com uma linha adequada, 
Depois destes enrolados, 
Meta o pique na almofada. 
Almofada que já lá está, 
No seu banquinho contente, 
Mete-se um peso atrás, 
Para ela não ir para a frente, 
O pique terá um desenho, 
Que será feito a seu gosto, 
E pra mais fácil aprender, 
Leve um sorriso no rosto. 
Arma o primeiro alfinete, 
Neste pique já citado, 
Mete os bilros dois a dois,
E um gancho de cada lado. 
Os ganchos tem a função, 
De os bilros segurar, 
Pra que não se misturem, 
E ser mais fácil trabalhar. 
Tenham sempre a tesourinha, 
Esta não pode faltar, 
Pois ela dá sempre jeito, 
Pra alguma linha cortar. 
E agora está tudo escrito, 
Para nada esquecer, 
Vamos tentar em algumas horas, 
Alguma coisa aprender. 





Fiquei absolutamente encantada por esse jardim






Achados incríveis nas ruelas, quase todas as casas tinham adornos como esse em azulejos






Igreja Matriz de Santa Maria - construção inicial do século XII, reconstruída no século XVI 


O retábulo de Santa Catarina é de autoria de Josefa de Óbidos

lindos trabalhos em terracota, cheios de detalhes encantavam pela perfeição e capricho do artista








Souvenirs - de cavaleiros Templários, ginjas, espadas de madeira, imãs variados até roupas em estilo medieval. 




Entrada: almejas à Alentejana

Delicioso Polvo a Lagareiro


Mercearia das Ideias, logo na entrada da cidade, uma loja com ótimo atendimento e produtos de muito bom gosto, muito além dos tradicionais souvenirs. Eu a encontrei por indicações no Facebook e foi lá que comprei esse presépio lindo, que escolhi como recordação da minha visita a Óbidos.